Manutenção preventiva: O que é e o porquê fazer no seu condomínio

Entre as atividades atribuídas ao síndico e administradoras de condomínios, a preservação e valorização patrimonial é uma das mais negligenciadas. E isso está muito relacionado com a falta de manutenção preventiva nos condomínios.

Em muitos deles, é mantido o estilo “apaga incêndio”, isto é, as manutenções são feitas apenas quando ocorre algum problema e com certa urgência. Isso torna a obra mais cara, considerando que essas ações preventivas são até 5x mais baratas do que as corretivas.

Neste artigo, vamos explicar o que é a manutenção preventiva e os motivos para você fazer no seu condomínio. Acompanhe!

O que é manutenção preventiva?

Manutenção preventiva é aquela que é feita para antecipar um problema, por meio de uma verificação regular e programada de equipamentos e estruturas, além de troca ou ajuste de peças que apresentem algum problema ou tem muito tempo de uso.

Por que fazer?

No caso do ambiente do condomínio, a manutenção preventiva inclui muitas revisões, incluindo elevadores, portas, portões, escadas, sistemas de combate a incêndio, bombas de água, calhas, telhado, pintura, instalações elétricas e sistema de refrigeração, por exemplo. 

Dessa forma evita-se a degradação do prédio e economiza-se dinheiro. Afinal, sabemos que a manutenção corretiva costuma ser muito mais cara que a preventiva. Além de ser mais barata, a manutenção preventiva é de suma importância para preservar a segurança dos condomínios, evitando a deterioração e garantindo a valorização do patrimônio. 

A manutenção preventiva valoriza o patrimônio? 

Você já deve ter ouvido falar que a falta de manutenção preventiva regular nos condomínios pode levar a desvalorização do patrimônio. 

A deterioração da construção afeta todos, mas especialmente os condôminos. Os proprietários têm seu investimento afetado, e tudo isso enquanto ainda enfrentam os constantes aumentos na taxa de condomínio para aplicar a manutenção corretiva. 

Com isso, o processo de vistorias é fundamental para se identificar as áreas do empreendimento que precisam de manutenção. Quanto mais rápida a manutenção preventiva, mais barato fica para todas as partes. 

Além disso, um condomínio bem cuidado atrai novas oportunidades de negócio e investimento para os detentores dos bens e até para as próprias administradoras.

A responsabilidade civil e criminal do síndico

De acordo com o Código Civil, uma das competências do síndico é diligenciar a conservação e a guarda das áreas comuns do condomínio.

Dessa forma, o síndico pode ser responsabilizado civil e criminalmente se for omisso ou agir com descaso em relação às manutenções e isso resultar em prejuízos físicos, financeiros, riscos de segurança ou degradação de bens.

  • Responsabilidade civil: quando o descumprimento das atribuições do síndico gera impacto na vida de terceiros, geralmente financeiro.
  • Responsabilidade criminal: é referente a omissões ou descumprimentos que causaram prejuízos de ordem pessoal, como riscos à integridade física do indivíduo.

Além do Código Civil, muitas cidades têm leis municipais que estabelecem regras para inspeções e manutenções em prédios.

Na esfera federal, tramita na Câmara dos Deputados o projeto de lei 6014/2013, que determina a realização periódica de inspeções em edificações e cria o Laudo de Inspeção Técnica de Edificação (Lite).

Conta pra gente o que achou do artigo, esclareceu suas dúvidas sobre a importância das manutenções preventivas?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s